desde 1998                                  Informativo WMulher
::  Home
::  Beleza
::  Celebridades
::  Comportamento Social
::  Dieta & Boa Forma
::  Esotérico
::  Família
::  Lar Doce Lar
::  Moda
::  Mulheres em Destaque
::  Periscópio
::  Poesia & Companhia
::  Receitas
::  Relacionamento
::  Saúde
::  Sexo
::  Trabalho & Companhia
::  Viagem & Companhia
::  Boletim WMulher
 
Quem somos
Fale conosco
Anúncio

Viagem & Companhia

Viajar, energizar e rezar: vale a pena se aventurar para conhecer?
Data: 10/07/2009

Por: Redação

Tem muita gente que sonha em ir a lugares esotéricos. Só para conhecer novos costumes e tradições. No Peru, por exemplo, não são só os xamãs que fazem sucesso. O "Paco" Gerardo Miranda, uma espécie de sacerdote andino, explica que "uma pessoa precisa aplicar o triangulo em sua vida". Cada vértice de cada um deles precisa ser composto por um "D": estar "Desperto", estar "Disposto", permanecer  "De pé".  E só esses três "Ds" são suficientes para uma vida feliz.

Gerardo garante que a pessoa precisa saber quem ela é ("Pinkank"), onde quer  estar ("Imatamonank") e, principalmente, ter certeza que ela precisa  fazer parte do todo ("Kepapuiricunaikipa").

Quem viaja para Cusco, no Peru, pode ler as folhas de coca. Uma espécie de leitura de cartas, realizada por Pacos e Xamãs, justamente para "Pinkank", "Imatamonank" e "Kepapuiricunaikipa". Após a leitura, o Paco, que não pode fixar  valor pela leitura e recebe o que o cliente quiser lhe oferecer,  pode fazer uma oferenda à Pachamama (Mãe Terra)  e/ou preparar um "Banho de Florescimento".

Para completar o passeio, o viajante deve subir à Machu Picchu, solo  "Inka",  considerado território sagrado. Centenas de pessoas sobem diariamente às ruínas e visitam o que restou da cidade, a ponte inca e o templo do Sol. O mundo inca foi se dissolvendo com a chegada dos espanhóis à América Latina.

Apesar de todos os esforços dos dominadores para eliminar a cultura local, ela ainda hoje resiste no dialeto e nas oferendas. Gerardo observa que o Corvo come o corpo podre e o transforma em vitamina. Ele transmuta o que é estragado em algo bom. E para que o homem também faça o mesmo,  não pode ter temor. "O temor leva ao medo. O medo leva à escuridão e a  escuridão leva à morte", explica, enfatizando que é preciso usar os "3Ds", orar e se energizar para ficar em paz.

Veja a oração. Ela está escrita para ser pronunciada de maneira correta, embora haja erros de grafia.

"Pacha mama ai chai i mi cank" - Mãe Terra, tu és minha carne

"Já cu uno já uarnimikank" - Mãe Água, tu és meu sangue

"Uai que uaira samai ni mi kank" - Irmão Vento, tu  és meu fôlego

"Will kanina ai ai mi kank" - Pai fogo, tu és meu Espírito.

 

Por: Cecilia Queiroz


Versão de impressão Envie para um amigo

  Redação
  :: Viajar, energizar e rezar: vale a pena se aventurar para conhecer?
:: A guerra das operadoras
:: Conhecendo o mais novo resort no litoral norte da Bahia.
:: Um paraíso ecológico muito Bonito
   
  Clube Paulista de Jardinagem
  :: Viagem à França
:: A Baviera num piscar de olhos
:: O jardim da Luz e outros parques
   
  Diversos
  :: Evite acidentes ao viajar de carro nas férias:
:: Do Campo de Sunset
:: Saiba o que fazer para evitar as dores decorrentes de longas viagens
:: Relato: Pegando onda mascaret.
   
  Camila Menezes
  :: As maravilhas do mar de Andaman!
:: De Buda a Sky Train...
:: Finalmente chegamos a Bangkok
   
  Fernanda Caiuby
  :: Ilha do Papagaio
:: A praia mais bonita do mundo
:: Argentina 2009 - do Sul ao Norte em 23 dias: 5º e última parte - Mendonza
:: Argentina 2009 - do Sul ao Norte em 23 dias: 4º parte - Cachi e Cafayate
   
  Bruna Rodrigues
  :: Viajar de última hora: O que fazer e para onde ir?
:: Especial Verão 2007: Os três destinos mais procurados
:: Os segredos de Aruba
   



"As opiniões aqui expressadas pelos colaboradores são de inteira
responsabilidade dos mesmos."
[ WMulher © 1997-2014. Todos os direitos reservados. ]