desde 1998                                  Informativo WMulher
::  Home
::  Beleza
::  Celebridades
::  Comportamento Social
::  Dieta & Boa Forma
::  Esotérico
::  Família
::  Lar Doce Lar
::  Moda
::  Mulheres em Destaque
::  Periscópio
::  Poesia & Companhia
::  Receitas
::  Relacionamento
::  Saúde
::  Sexo
::  Trabalho & Companhia
::  Viagem & Companhia
::  Boletim WMulher
 
Quem somos
Fale conosco
Anúncio

Sexo

A sexualidade feminina
Data: 01/10/2010

Por: Albangela Ceschin Machado

A pulsão é uma força resultante das quantidades de excitação, provenientes de uma fonte corporal e que leva o organismo a buscar um objeto de satisfação que permita a descarga desta excitação, portanto a satisfação da pulsão é uma fonte de prazer, diferente dos instintos biológicos que demandam objetos fixos e determinados para sua satisfação (por exemplo, fome ----- comida), a pulsão tem como caracteristica a possibilidade de satisfação por meio de diferentes tipos de objetos. As pulsões sexuais são exemplos destes funcionamentos, no sentido de que não buscam apenas o ato sexual genital com vistas na reprodução, mas podem encontrar satisfação e prazer em diferentes partes do próprio corpo e com diferentes objetos.

 

Falando da histeria, Freud se refere à ambivalência: "... a enignática contradição da histeria, registrando a presença desse par de opostos, uma necessidade sexual desmedida e uma excessiva renúncia ao sexual", p.156 (Três ensaios da sexualidade, Editora Imago, 1996).

 

Fazendo um foco na sexualidade feminina pode-se dizer que:

 

"Através do conhecimento autoerótico na menina a mulher deverá desenvolver seu prazer sexual e genital.

 

O orgasmo feminino é diferente em cada situação e para cada mulher. Existem sim orgasmos mais fortes e outros não tão especiais, porém, em alguns casos, quando o orgasmo é sentido pela primeira vez, deixa uma dúvida sobre o que realmente aconteceu e se aquela sensação prazerosa foi o tão falado orgasmo. Ficando somente uma certeza, de que aquela sensação foi totalmente diferente de qualquer sensação vivida antes.

 

Na realidade não há regras para saber se você teve um orgasmo ou não. Há sim, respostas dadas pelo seu corpo que aparecem como consequência de você ter chegado ao orgasmo. Algumas delas são: contrações musculares involuntárias na região da vagina; os bicos do seio ficam enrijecidos; a respiração fica ofegante e os batimentos cardíacos aumentam; e uma sensação enorme de relaxamento por todo o corpo, uma sensação de prazer elevado inunda o corpo e a mente. Por isso, o autoconhecimento é tão importante para que as mulheres consigam sentir prazer. Fazer do seu corpo seu amigo, e não ter medo dele e nem do prazer que ele pode dar fará com que a mulher atinja sua maturidade. Experimentar sozinha quais são as regiões do seu corpo mais prazerosas de serem tocadas vai preparar a mulher para saber se teve um orgasmo e também a buscar maneiras de alcançá-lo com mais clareza.

 

É importante aprender a dizer para si mesma e para a parceria do que gosta e o que não gosta de fazer na sexualidade, falar sem medo sobre seus desejos, pois a intimidade e a confiança são essenciais para a saúde física e mental e a plenitude no sexo. Dar importância às preliminares e  estimulação antes da penetração facilita a chegada ao orgasmo, outro aspecto fundamental é descobrir as posições sexuais que mais dão prazer e dividir esta informação com sua parceria.

 

 Estimular sua imaginação e se permita ter fantasias, bem como ler livros e criar uma certa intimidade com o próprio ato sexual se soltando, são aspectos que vão colaborar para  sentir-se mais a vontade possibilitando o prazer de forma mais intensa e consequentemente melhor compartilhada."

Versão de impressão Envie para um amigo

  Cássio dos Reis
  :: Masturbação e História
:: Ansiedade e Ejaculação precoce.
:: Falando de sexo e relacionamento.
:: Sexo e Sexualidade: Algumas palavras
   
  Eliane Alabe Padua
  :: Falando sobre sexo com as crianças e adolescentes
:: O Don Juan do novo milênio.
:: Como os jovens estão encarando o sexo.
:: Abuso sexual: combater é denunciar
   
  Isabel Vasconcellos Caetano
  :: Sexo Grupal e Monogamia
:: Pra mim, Sexo Só Com Amor
:: O Difícil Prazer
:: Fingindo na Cama
   
  Diversos
  :: Camisinha feminina: mulheres no comando
:: Sexo é direito - Os direitos sexuais
:: Dia dos Namorados é propício para despertar a libido adormecida
:: Maternidade x sexualidade: Quando a chama do desejo ameaça apagar
   
  Dra. Mariana Maldonado
  :: Disfunção Sexual Feminina
   
  Márcia Atik
  :: Para sempre
:: A conchinha borbulha!
:: Sexo e Juventude
:: Sexo: a palavra da hora
   
  Dra. Mírley Brandão Machado
  :: Vacina contra-HPV
   
  Albangela Ceschin Machado
  :: A sexualidade feminina
:: Beijar faz bem para saúde?
:: Tamanho do pênis: uma preocupação feminina ou masculina?
:: Sexualidade no climatério
   
  Redação
  :: Livro: O que as mulheres não dizem aos homens
:: Aborto, uma difícil decisão.
:: Diga não à rotina em sua cama!
   
  Bebê 2000
  :: O Sexo na Gravidez
:: Sexo, uma boa conversa evita problemas
:: A Mulher Decide a Hora de Parar
:: O Sexo na Gravidez
   
  Dr. João Pinheiro
  :: Sexualidade na Menopausa
   



"As opiniões aqui expressadas pelos colaboradores são de inteira
responsabilidade dos mesmos."
[ WMulher © 1997-2014. Todos os direitos reservados. ]