desde 1998                                  Informativo WMulher
::  Home
::  Beleza
::  Celebridades
::  Comportamento Social
::  Dieta & Boa Forma
::  Esotérico
::  Família
::  Lar Doce Lar
::  Moda
::  Mulheres em Destaque
::  Periscópio
::  Poesia & Companhia
::  Receitas
::  Relacionamento
::  Saúde
::  Sexo
::  Trabalho & Companhia
::  Viagem & Companhia
::  Boletim WMulher
 
Quem somos
Fale conosco
Anúncio

Família

Sou mãe e agora?
Data: 27/05/2009

Por: Diversos

Por: Blenda Oliveira*
 
Tornar-se mãe, para algumas, é adquirir uma função vitalícia e obrigatória. A chegada da maternidade, sem dúvidas, significa uma nova etapa na vida da mulher que não necessariamente exclui tudo o que ela viveu, foi e construiu até o momento. Para muitas mulheres tornar-se mãe é ter que optar entre a atenção aos filhos, marido, trabalho e questões domésticas. Com isso tudo, qual o lugar que essas mulheres ocupam na própria vida?

 

Apesar dos grandes avanços conquistados pela mulher, ainda assistimos todos os dias muitas delas buscando atender a uma expectativa da sociedade com jornadas duplas e triplas para que sejam consideradas boas mães, exemplares, dedicadas, esforçadas que gostam dos seus filhos e da família por se dedicarem intermináveis horas aos cuidados deles.

 

Em contrapartida, aquela mulher que opta em continuar trabalhando, em dividir uma relação compartilhada com o parceiro, seja a responsabilidade dos filhos e da casa e/ ou que busca ajuda - de escolas, creches, boas babás, avós - para sua função de ser mãe, nem sempre é bem vista pela sociedade e também por ela mesma. Isso acontece devido à formação de padrões, crenças e valores que moldam o seu modo de pensar, de ser e de desempenhar a maternidade, gerando um conflito.

 

Diante dessa situação, o que fazer? É importante que a mulher mantenha-se em contato consigo mesma, com o que realmente quer e com o que gosta de fazer, a satisfaz e, principalmente, com seus sonhos. A maternidade pode deixar de ser uma obrigação e passar a fazer parte das realizações. Uma mulher pode "estar" mãe ao invés de "ser mãe". A escolha é dela, está em suas mãos.

 

A maternidade pode caminhar junto com a realização do ser mulher que envolve as várias áreas da vida (pessoal, conjugal, familiar e profissional). O ser mãe pode potencializar recursos internos no sentido de torná-la mais forte e capaz para lidar com os desafios que vão além da maternidade.

Ao mesmo tempo, ao se realizar enquanto pessoa na busca de seus sonhos, a mulher pode tornar-se alguém mais realizada, enriquecendo e contribuindo para exercer uma maternidade mais plena.      

 

 

*Blenda Oliveira é coordenadora da Casa Movimento, doutora em psicologia clínica pela PUC-SP, psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo - SBP-SP -, além de psicoterapeuta de adulto, adolescente, criança, família e casais.

 


Versão de impressão Envie para um amigo

  Silvana Santos Batista
  :: Divórcio, inventário e partilha de bens via cartório. A "Nova Lei 11.441 de 2007".
:: Adoção
   
  Diversos
  :: É hora de dormir
:: Esforço excessivo em atividades físicas pode causar lesões e agravar problemas cardíacos em jovens
:: Sou mãe e agora?
:: Escolha do pediatra é essencial durante o pré-natal
   
  Eliane Alabe Padua
  :: Na violência doméstica porque elas perdoam os homens
   
  Norma Emiliano
  :: Conflitos familiares
   
  Maria Tereza Gomes Basile
  :: Super - Dicas para melhorar o desempenho escolar.
:: Dicas para fazer provas.
   
  Redação
  :: Drogas e atitude: quando os pais devem agir
:: Abuso sexual - polícia fecha o cerco
:: Dia das Mães - uma homenagem antiga
:: Sonho de menina: casamento de véu e grinalda pode custar um apartamento
   
  Bebê 2000
  :: Chupeta e o bebê
:: Adoção: falar a verdade é fundamental.
:: Mudança de pele na gestante
:: Praia e piscina: cuidados devem ser dobrados
   
  Cecília Queiroz
  :: Sua vacinação e a dos seus filhos está em dia?
   



"As opiniões aqui expressadas pelos colaboradores são de inteira
responsabilidade dos mesmos."
[ WMulher © 1997-2014. Todos os direitos reservados. ]